UP NEXT

Angola produz mais de um milhão e setecentos mil barris de petróleo por dia

A produção de petróleo bruto, através das concepções terrestres e de outros blocos marítimos, é hoje superior a um milhão e setecentos mil barris por dia e espera-se que atinja a dois milhões por dia entre 2014 a 2015.

A informação foi prestada hoje, terça-feira, na cidade do Soyo, província do Zaire, pelo ministro angolano dos Petróleos, Botelho de Vasconcelos, quando orientava a conferência sobre " O impacto da actividade petrolífera no processo de desenvolvimento do país e bem-estar das populações”, no quadro da XI edição do Campo Nacional de Férias dos Estudantes Universitários.

Segundo o governante, até Novembro de 1975, a produção petrolífera angolana limitava-se em algumas concepções em terra, concretamente na bacia do Kwanza e na bacia do Baixo Congo, este último que servia também a parte marítima, e se extraia um total de 175 mil barris de petróleo bruto por dia.

Na sua intervenção, o responsável informou que actualmente só a parte marítima está dividida em 51 blocos de concepção, 31 dos quais se encontram adjudicados, tendo ficado 20 em aberto.

Informou que a actividade petrolífera é o principal suporte da economia nacional, maior fonte de receitas do Orçamento Geral do Estado e que providencia meios para investimentos públicos nos mais variados domínios.

A título de exemplo, enfatizou que em 2012 a participação do sector na estrutura do produto interno bruto foi de 43%, as exportações do petróleo bruto representaram cerca de 98% das exportações total do país e 75% da receita fiscal arrecadada.

O dirigente advogou que a actividade petrolífera estimula a diversificação da economia e contribui para potenciar outras áreas.

Botelho de Vasconcelos disse, entretanto, que na sequência de orientações do Presidente da República, o sector intervém nas áreas da habitação, energia, águas, educação, saúde, agricultura e emprego, contribuindo, deste modo, nos programas de combate à pobreza e de desenvolvimento do país.

Na ocasião, o primeiro secretário nacional da JMPLA, Sérgio Luther Rescova Joaquim, disse que a conferência sobre "o impacto da actividade petrolífera no processo de desenvolvimento do país e bem-estar das populações” resulta de orientações do Presidente José Eduardo dos Santos, relativas à necessidade do diálogo permanente com a juventude.

Considerou o sector petrolífero de complexo, tendo, entretanto, afirmado ser impulsionador para o desenvolvimento de Angola e do povo angolano.

 “O sector petrolífero tem muita importância para esta província, em particular, e para o país, em geral. Esta conferência permite conhecermos mais a realidade de Angola”, defendeu o responsável da JMPLA.

O Canfeu é uma iniciativa do Secretariado Nacional da JMPLA, que já decorreu nas províncias do Huambo, Uige, Kuando Kubango, Lunda Sul, Kwanza Norte, Benguela, Bié, Kwanza Sul, Huíla, Cabinda e Lunda Sul.

A presente edição realiza-se de 25 de Fevereiro a 2 de Março, sob o lema “Juventude angolana, por uma Angola de progresso e bem-estar”, agregando mais de 1600 estudantes das 18 províncias do país.

O Canfeu é um espaço social, cultural e académico, iniciado em 2002 na cidade do Huambo, que permite a interacção entre estudantes de diversas partes do país com membros do Governo, docentes universitários, representantes de igrejas e de associações juvenis, sobre temas do país, com particular ênfase para os que afectam a juventude.

Fonte: Angop

Rate this item
(0 votes)
back to top

Login or Register

Facebook user?

You can use your Facebook account to sign into our site.

fb iconLog in with Facebook

LOG IN